Como voltar ao trabalho e continuar amamentando?

O leite materno armazenado em recipiente dura até 15 dias no freezer e no máximo 12h em geladeira. Essa prática de armazenamento do leite é importante para manutenção da amamentação na volta ao trabalho

amamentação, leite materno, trabalho Reprodução

Toda mulher que resolve engravidar pensa no assunto de voltar ao trabalho após a licença maternidade. O assunto é extremamente importante, pois este é um dos períodos mais delicados da vida da mulher, muitas se sentem culpadas por terem de se ausentar um pouco da rotina do filho recém-nascido, por isso, a manutenção do aleitamento materno é importante para amenizar esse momento e manter a proximidade da relação entre mãe e bebê. O grande questionamento é: Como voltar ao trabalho e continuar amamentando?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o ideal é que a criança seja alimentada exclusivamente de leite materno até os seis meses de vida. No entanto, a maioria das empresas segue a lei brasileira que permite apenas quatro meses de licença maternidade. Dessa forma, para não interromper esse período essencial da amamentação, orienta-se que as mães que devem retornar ao trabalho retirem o leite do seio por meio de uma bomba de sucção e o armazenem em recipientes de vidro com tampas de plástico, previamente esterilizado. “Para a retirada do leite materno, a mãe deve estar com as mãos lavadas, se possível com touca nos cabelos, e ferver antes por cerca de 5 minutos o material que será utilizado para esterilizá-lo”, explica a pediatra do Hospital e Maternidade Santa Joana Dra. Clery Gallacci. Tanto bombas elétricas quanto manuais podem ser alugadas ou adquiridas em casas especializadas. 

O leite materno pode ser mantido em freezer até 15 dias após a retirada e em geladeira até no máximo 12h, por isso, recomenda-se etiquetar cada frasco com data e hora ao armazená-lo. Para descongelar, o frasco deve ser posto em banho-maria à temperatura ambiente. Para que o leite não cesse, é essencial estar sempre estimulando a amamentação. “No trabalho, se possível, retirar a cada 3 ou 4 horas, ou pelo menos na hora de descanso do almoço”, orienta Dra. Clery.

Ao alimentar o bebê com o leite materno armazenado, o melhor é oferecê-lo em mamadeiras com bico ortodôntico. “O movimento de sucção é importante para o desenvolvimento da musculatura facial. O sugar proporciona sensação de bem-estar, melhora o estímulo para a linguagem e prepara para a oferta de alimentos sólidos que serão acrescentados ao longo do crescimento”, esclarece a pediatra.

A psicóloga do Hospital e Maternidade Santa Joana, Salete Arouca, recomenda um planejamento antes de terminar a licença maternidade. “Uma medida positiva é treinar o cuidador do bebê, seja babá, avó ou mesmo um berçário, antes da volta ao trabalho. Outra atitude válida é ir se ausentando aos poucos para que a mãe e bebê possam se habituar à situação, como saídas curtas para fazer as unhas ou ir ao supermercado”. Ainda segundo a psicóloga, os bebês têm capacidade de adaptação e de distinção de seus cuidadores, por isso, as mães não precisam estar sempre presentes para manterem o vínculo, basta que quando estiverem com seu filho o momento seja de cumplicidade e carinho. “Para o bebê, a mãe é referencial de segurança, estabilidade e afeto, então é muito importante brincar, cantar, conversar e estimular o bebê quando estiverem juntos” explica Salete. De tal forma, nos dias de hoje, a mulher não precisa abrir mão do trabalho para ser mãe. Tanto a maternidade quanto o trabalho são conquistas que devem ser cultivadas.

Sobre tricoatres (560 Artigos)
Três mulheres tricotando sobre o universo feminino. Uma mãe, uma indecisa na vida e o último elo dessa tríade venusiana: uma jovem baladeira!