Microagulhamento: método de rejuvenescimento da pele


Estimular a renovação da pele e promover uma recuperação natural são as propostas do microagulhamento, procedimento estético que já é tendência mundial no tratamento do envelhecimento facial, flacidez, manchas, cicatrizes de acne e queimaduras.

“A técnica consiste na aplicação de agulhas na pele, provocando estímulos que aumentam a vasodilatação, promovem a formação de colágeno e potencializam a absorção dos cosméticos. Com o aumento da produção da substância, ocorre a reestruturação e a reorganização das fibras internas, resultando em mais firmeza e viço”, explica Thaís Carvalho, fisioterapeuta dermato-funcional da ONODERA Estética.

Com o máximo de 10 sessões, em intervalos de 15 dias entre uma sessão e outra, o método pode ser feito em qualquer região corporal como rosto, colo, pescoço, mãos, glúteos, braços, abdome, mamas e coxas. “Ele também pode ser utilizado no couro cabeludo para estimular a circulação sanguínea”, complementa a profissional.

Após o procedimento, a recuperação costuma ser mais rápida em comparação, por exemplo, ao laser. A redução das manchas e a melhora da qualidade da pele são vistas nos primeiros 15 a 30 dias.  A diminuição de rugas e cicatrizes podem ser notadas em cerca de três meses, quando ocorre o auge da produção de colágeno.  “É importante ressaltar: o microagulhamento não é indicado para pessoas com problemas de coagulação sanguínea, diabetes não controlado, câncer, lesão ou doença de pele ativa na região que será tratada. O procedimento também não pode ser feito em quem possui acne, herpes ativa e psoríase.”, finaliza Thaís.

Sobre tricoatres (571 Artigos)
<p>Três mulheres tricotando sobre o universo feminino. Uma mãe, uma indecisa na vida e o último elo dessa tríade venusiana: uma jovem baladeira!</p>