O açúcar pode e deve fazer parte da dieta

Mais importante do que contar calorias, deve-se focar no equilíbrio e nas quantidades. Em pequenas porções, o ingrediente é muito benéfico à saúde

açucar, dieta, alimentação

A orientação vale para todo mundo. Seja criança, adolescente, adulto ou idoso, uma dieta saudável e a prática de exercícios é o segredo para uma vida equilibrada. Mas, afinal, o que é uma dieta saudável? A nutricionista e proprietária da Recomendo Assessoria em Nutrição, Marcia Daskal, responde: “É a variedade de ingredientes e sabores sem a exclusão dos nutrientes. Isso significa ter uma alimentação completa, porém com um consumo equilibrado. Qualquer ingrediente em excesso não faz bem”.

O organismo precisa de todos os nutrientes para o seu bom funcionamento e, quando há a exclusão de um deles, além do corpo fazer reservas – podendo acumular gorduras, por exemplo – a tendência é que, ao término de uma dieta muito restritiva, o indivíduo compense o que deixou de comer em porções maiores.

Assim, o importante é não deixar de comer o que sente vontade, porém da maneira certa. Aos amantes de doces, Marcia orienta que o açúcar deve ser consumido de forma equilibrada e associado a uma vida saudável. Nesse cenário, é uma ótima fonte de prazer e não deve ser retirado do cardápio.

A mesma orientação vale às crianças. Segundo a pediatra Fernanda Ceragioli, cada grupo de alimentos tem sua importância na dieta e devem ser incluídos na alimentação dos pequenos também. “O açúcar, por exemplo, é um nutriente que dá energia ao corpo, o que é essencial para as crianças manterem-se ativas”, explica. 

Ainda sobre o consumo de açúcar, que muitas vezes é classificado como vilão da saúde, a nutricionista afirma que “é um carboidrato presente também em frutas e vegetais. O prazer que sentimos com alimentos de sabor adocicado é inato. A predileção por doces ajudou nossos ancestrais a distinguirem os alimentos seguros e que dariam mais energia dos alimentos potencialmente tóxicos ou inadequados para consumo. Além de fornecerem carboidratos e energia, eles adicionam sabor, deixando alguns alimentos mais apetitosos. Sem abuso, o açúcar entra numa dieta equilibrada”.

A pediatra concorda e afirma que os doces não precisam ser evitados, seja em comemorações ou no dia a dia. O importante é prestar atenção no tamanho e na quantidade das porções. A Dra. Fernanda ainda recomenda: “o açúcar não deve ser inserido como recompensa ou como ‘moeda de troca’ para uma criança. Ele deve estar presente na alimentação como um todo, junto aos legumes, proteínas e demais nutrientes”.  

O açúcar também é responsável pela liberação do neurotransmissor serotonina que traz a sensação de bem estar.  Portanto, o consumo, além de bom para o organismo, é bom para a mente.

Para manter uma alimentação saudável dentro de casa, as duas especialistas reforçam que é preciso deixar espaços para inovar no cardápio. Por exemplo, mudar um ingrediente durante a preparação ou experimentar coisas novas ajuda a deixar as opções de costume diferenciadas, promovendo sensações de prazer.

Sobre tricoatres (577 Artigos)
Três mulheres tricotando sobre o universo feminino. Uma mãe, uma indecisa na vida e o último elo dessa tríade venusiana: uma jovem baladeira!